Embora todos os países estejam usando todos os benefícios da tecnologia para rastrear casos e controlar a pandemia do novo Corona vírus (SARS-CoV2), muito trabalho ainda é feito de forma manual.

Por conta disso, o processo de monitoramento pode acabar se tornando suscetível a erros. E foi exatamente isso o que aconteceu na Inglaterra: uma pequena falha acabou “ocultando” cerca de 16 mil infectados pelo corona vírus na Inglaterra.

Segundo o The Guardian, a entidade responsável por gerenciar o programa nacional de rastreamento da COVID-19 na Inglaterra é o serviço do governo chamado Saúde Pública da Inglaterra. Eles operam o aplicativo oficial do país e recebem resultados de testes positivos de laboratórios privados. Porém, cada laboratório possui seus próprios métodos de testagem — alguns chegam a registrar os casos com papel e caneta.

O problema é que durante o envio ao órgão oficial do Governo britânico, os analistas importaram os dados pelo Excel, que tem a limitação de 1.048.576 ou 65.536 linhas dependendo da versão do programa. Dessa forma, ao abrir a tabela, o governo acabou cortando um número significativo de pessoas contaminadas com covid-19 de seu censo.

O problema já foi resolvido e a contagem correta de casos já foi atualizada. No entanto, o não-registro desses quase 16 mil casos ativos pode ter colocado mais 50 mil cidadãos em perigo, já que o aplicativo nacional de rastreamento não alertou que essas pessoas estavam próximas de alguém infectado com o novo Corona vírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here